Páginas

 
Sinopse:

«Não vou descrever o meu aspeto. Seja o que for que possam pensar, é pior.»

August nasceu com uma deficiência genética que faz com que o seu rosto seja completamente deformado. Quando nasceu os médicos não tinham esperança de que sobrevivesse, mas sobreviveu. Vários anos e muitas cirurgias depois, August vai, aos 10 anos, enfrentar o maior desfio da sua vida. A escola. Contado a várias vozes, é uma história emotiva das dificuldades que uma criança com uma terrível deformação tem de superar e um relato do milagre que é a vida.
 
 
 
A minha opinião:
 
Que delícia de livro!
Mal o acabei tive pena de o pousar.
 
A simplicidade aparente da escritora ao descrever esta vida ao longo de um ano, com alguns vislumbres no passado, recorrendo a memórias breves das várias personagens, é cativante para dizer o mínimo.

Desde o início que somos conquistados pela beleza interior de Auggie, pela sua coragem tão Humana e pela sua integridade em tão pequena idade. Como uma personagem diz: "O mais nobre é aquele cuja força eleva mais corações" e sem dúvida que a história e identidade de August Pullman é do mais nobre que já li desde há muito!!


A inocência de August é simplesmente enternecedora e é fácil sermos "seduzidos" a ler um pouco da sua vida tão cheia de perigos e percalços.
Ao longo desta leitura, muitos sentimentos (por vezes até contraditórios) passaram por mim - carinho, raiva, compreensão, empatia, fúria, simpatia, incompreensão,... Porque é fácil sermos júris e Juízes nesta história pelo simples facto de estarmos de fora, de longe. Será que seríamos tão justos se fossemos intervenientes nela?
 
Certas atitudes de pessoas eu até compreendia, outras não. Porque até entendo que a primeira visão de Auggie seja difícil de assimilar e disfarçar com rapidez,mas como não ser conquistado pela LINDA pessoa que August é no seu interior?
 
Outras atitudes, de outras personagens só me enraiveceram. Palavra de honra!
Mas qual de nós não teve ou ainda tem medo de não ser aceite, de não ser amado, de não ter amigos, de não ter alguém do seu lado. Porque convenhamos, este é um mundo de aparências e frivolidades, quer queiramos ou não. Quantos de nós não fomos já julgados pela nossa aparência, pela nossa forma de vestir, de falar, de rir.

Sem dúvida que este livro fica connosco enquanto o lemos e mesmo depois. Permanece em nós. Faz-nos pensar em como somos e como atuamos com o os outros.
 
Será que fui sempre justa? Não.
Será que fui sempre sincera? Não.
Será que fui sempre honesta? Não.
Será...
Será...
 
Somos seres humanos e como tal falhamos em certos momentos e certos pontos. Mas sem qualquer sombra de dúvida que este livro fez-me querer ser melhor e fazer melhor. Como diz um dos maravilhosos preceitos do professor Browne:
 
"AS NOSSAS AÇÕES SÃO OS NOSSOS MONUMENTOS."
 
E aquele final? Raios... comoveu-me mais do que estava à espera. Mas como não compreender a opção que a autora fez? Pois como o próprio Auggie diz:
 
"TODA A GENTE NO MUNDO DEVIA TER DIREITO A UMA OVAÇÃO DE PÉ PELO MENOS UMA VEZ NA VIDA, PORQUE TODOS NÓS TRIUNFAREMOS NO MUNDO."
 
10/10
Lido a 14 de Setembro de 2012 


2 comentários

" Magiasbook " disse...

Certamente uma bela resenha e pelo que pude ver o livro deve ser ótimo.
Lendo sua resenha me sentei a imaginar sobre como agimos diante de problemas na vida.
Alexandra
http://magiasbook.blogspot.com.br/

Ivi Campos disse...

Pela resenha o livro já me conquistou!!!!
Vou adquiri-lo com certeza!!!

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger