Páginas


Sinopse:
Um retrato vivo da época vitoriana. Uma leitura absorvente e poderosa!


Londres, mais propriamente, o submundo da capital londrina, na época em que a rainha Vitória ascende ao trono.

Cordelia Preston, uma actriz em declínio, tenta resistir aos infortúnios da vida e às marcas da idade. Como não tem grandes poupanças económicas, sobretudo agora, que já não lhe são atribuídos os papéis principais, decide enveredar pela antigo ofício de sua tia Hester, uma hipnotizadora, uma mesmerizadora. Dedica-se então ao estudo da frenologia e do mesmerismo, mas o seu ofício, que a transporta por entre os laços do passado, oscila entre a alcoviteirice e uma espécie de consultório de apoio matrimonial.

Apesar da rejeição social e dos preconceitos religiosos, em relação ao hipnotismo e à sexualidade feminina, Cordelia, juntamente com uma amiga, gere um negócio próspero.

Mas o sucesso é uma bola de cristal bem frágil e numa noite o cenário altera-se. É então que, na Avenida Bloomsbury, surge um corpo: um nobre violentamente assassinado e desprezivelmente abandonado. E Cordelia fora a última a vê-lo com vida...


A autora:

A minha opinião:
Esta sinopse levou-me ao engano. Peguei neste livro a pensar que seria principalmente um livro de mistério e crime e o que me foi desvendado foi algo diferente e muito mais complexo do que imaginava.

Em primeiro lugar devo dizer que NUNCA compraria este livro, não estivesse ele em promoção. Sendo o preço normal dele uns 27,81€ acabei por encontrá-lo a 5 euros na FNAC. Que grande diferença, não é? Quer me parecer que cada vez mais querem extinguir por completo o leitor que compra livros, lê e completa a sua biblioteca particular. Graças aos preços praticados por certas editoras, daqui a um ano ou pouco mais, este tipo de leitor será visto como uma espécie em extinção e como tal a proteger... obrigando assim a baixar os preços dos livros (isto já é a minha Esperança a falar).
Mas quem, no seu perfeito juízo consegue dar 27,81 euros por um livro de 377 páginas (por muito bom que ele seja), sem se sentir incomodado? Tenham piedade meus senhores!!!!!


Depois deste pequeno desabafo... lá vou eu redigir a minha opinião.

Realmente este livro é de uma qualidade que me desconcertou, pela simples razão de que não estava nada à espera.
Ao longo de mais de metade do livro acompanhamos as suas personagens principais femininas - Cordelia Preston e Rillie Spoons - duas actrizes de meia-idade que lutam para fazer uns biscates que lhes permita, no mínimo, ter pão para comer.
A vida na era vitoriana, em Londres, não era nada fácil e os estigmas sociais e morais tornavam a vida das mulheres ainda mais difícil. O contexto histórico mas principalmente os contextos sociais e culturais desta época estão tão bem descritos e enredados na acção que me envolvi de tal maneira neste livro que quando o acabei de ler tive uma sensação imediata de perda. Não queria de todo acabá-lo e deixar estas maravilhosas personagens no passado.
Adorei a Cordelia e a Rillie; a mãe da Rillie (o que eu me ri com ela); o Monsieur Roland e o inspector Rivers... e mais algumas personagens secundárias que no momento em que entram para primeiro plano, são tão reais que não nos parecem secundárias, mas sim fundamentais!


Cordelia, ao ver que o trabalho para actrizes envelhecidas não existe e que as suas parcas economias depressa se esgotam, resolve tentar ser uma mesmerizadora, tal como a sua tia o era. Aos poucos, Cordelia vai descobrindo novos mundos e novas realidades até ao momento em que verifica que a sociedade vitoriana não permite a descoberta e o conhecimento em demasia. Aí Cordelia ver-se-á numa grande confusão que a destruirá a si e a Rillie para sempre, colocando a impiedosa sociedade a um passo de desvendar o doloroso e proibido passado de Cordelia, onde um dia foi feliz.

Nota-se uma grande pesquisa por parte desta escritora da Nova Zelândia no que toca ao mesmerismo e à frenologia. Ciências muito em voga na época Vitoriana e que pura e simplesmente eu não sabia nada deste assunto e muito se aprende ao longo desta maravilhosa leitura.


Eu cheguei a este livro sem saber o enredo principal, e por isso estou grata. A melhor maneira de ler este livro é saber tão pouco sobre o assunto quanto possível, e aproveitar as suas voltas e reviravoltas.

Um excelente livro para quem gosta de mistério, romance histórico, intriga, crime (uma pitada apenas), ou para qualquer pessoa que gosta de ler um livro escrito com maestria.

Sem dúvida que se trata do melhor livro deste ano... até ao momento.


10/10

5 comentários

Clapotis disse...

Já está na minha lista das proximas aquisições... vem aí a feira do livro no Porto.
Mas apetece-me ir já à Fnac a ver se o encontro a 5€. Quem dera!
Boas leituras!

Miar à chuva disse...

Deves ainda encontrá-lo pois eu comprei-o por volta de Fevereiro nuns saldos que a FNAC fez.
Obrigada pelo comentário
Sandra

BiblioMigalhas disse...

Ena, agora deixaste-me empolgada :)
Eu tb o comprei nos saldos da FNAC, acho, e a sinopse agradou-me logo.
Agora agradou-me ainda mais saber que foi a tua melhor leitura até agora. Ai que vontade de lhe pegar! :)
Boas leituras,
L.

miGuel pesTana disse...

Gostei e concordo com o teu desabafo! Há editoras que praticam preços irreais, nomeadamente essa do livro.

Sabe, esses livros em que não estamos com espectativas altas são os melhores, os que maior prazer nos trás.

Também n conhecia esta autora.Já são duas!!

Patrícia Cálão disse...

Nunca tinha ouvido falar deste livro. Agora fiquei super interessada nele! Vou tentar encontra-lo.

Quanto ao desabafo acerca dos exorbitantes preços praticados por algumas editoras, não podia estar mais de acordo. Sinto exactamente o mesmo e tenho investido em comprar livros em inglês por este motivo.

Beijinhos**

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger