Páginas

Sinopse:
Laurel é uma jovem de quinze anos diferente – frágil, vegan e amante da natureza – que se muda com os pais para outra cidade.
Integrar-se na nova escola e fazer amigos são questões complicadas para uma rapariga tímida como ela, mas o atraente David ajuda-a a ambientar-se.
É então que acontece algo inexplicável que aterroriza Laurel: diante do espelho, vê surgir sobre os seus ombros umas formas longas branco-azuladas, de uma beleza quase indescritível, como pétalas a pairar no ar junto à sua cabeça – semelhantes a asas.
Para perceber o sucedido, a jovem regressa à sua cidade natal, onde conhecera Tamani, um magnetizante rapaz de olhar cor de esmeralda. Ele parece conhecê-la desde sempre e vai revelar-lhe uma verdade aterradora.
A partir desse momento, Laurel ver-se-á suspensa entre dois mundos e dividida entre dois rapazes igualmente fascinantes, que a atraem em direcções opostas...



A minha opinião:
Ora cá está um bom exemplo de que, nos dias de hoje, se podem escrever livros de fantasia juvenis sem recorrer a lugares comuns.
O livro é claramente destinado a pessoas que pertencem a uma faixa etária menor do que a minha, mas tal facto não fez com que eu me aborrecesse, pelo contrário, soube-me como um gelado fresquinho numa tarde quente de Verão.
O enredo em si é bastante simples, daí que não vou desenvolver esta crítica em demasia porque qualquer pormenor já é um pormenor a mais. Mas posso dizer o seguinte:
Esta é a história de Laurel, uma jovem adolescente que tem de enfrentar uma nova cidade, novos amigos, nova realidade. Não bastando isto tudo, Laurel descobre que no meio das suas costas apareceu um pequeno papinho que parece insignificante. Com o passar dos dias Laurel vê esse montinho crescer de tal forma que ela começa a pensar que pode ser um tumor. Mas um dia Laurel vê o que essa estranha formação é... e desvenda a sua verdadeira identidade para confusão dela e de todos os que a rodeiam.

Um livro fresco e inovador que, apesar de simples, revelou-se uma boa leitura.
E venham os próximos volumes!
5,5/10
Lido a 21 de Julho de 2010

2 comentários

Laelany disse...

Olá!
Foi exactamente essa a sensação que tive ao ler o livro. Foi como uma lufada de ar fresco e uma leitura bastante agradável. Gostei da comparação ao geladinho fresco numa tarde de Verão ;)

Beijinhos!

Miar à chuva disse...

Olá Laelany :)
Foi a imagem que consegui arranjar para traduzir o que este livro é.
E é perfeita para a época do ano.
Bjinhos e obrigada pelo comentário
Sandra

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger