Páginas

Sinopse:
Um novo romance de suspense de Iris Johansen, autora de Jogo Mortal e de A Face da Mentira. Uma nova heroína num romance de perder o fôlego em que se cruzam personagens dos livros anteriores da autora.

Integrando uma equipa de elite de busca e salvamentos, Sarah Patrick e o seu cão Monty, têm o dom de encontrar aquilo que mais ninguém conseguiria localizar, seja um sobrevivente enterrado vivo durante um tremor de terra ou o esqueleto de uma criança assassinada. É a Sarah que Eve Duncan deve a recuperação dos restos da filha Bonnie (ver os anteriores romances da autora publicados pela Gradiva). Mas agora Sarah é forçada a tomar parte numa missão de vida ou de morte por um homem que sabe o suficiente sobre o seu passado para garantir a sua cooperação. Um homem que não aceita uma recusa.

John Logan está habituado a conseguir o que quer e o que quer agora é a ajuda de Sarah. O seu laboratório ultra-secreto foi sabotado, as instalações destruídas e o pessoal, que escolheu a dedo, massacrado. O único sobrevivente foi vítima de sequestro. Logan sabe que a única maneira de salvar o homem, e os segredos que guarda, é encontrá-lo o mais rapidamente possível.

Correndo contra o tempo para impedir o derramamento de sangue antes que surjam mais vítimas, Sarah e Logan vão apontar directamente ao coração do mal.


A minha opinião:
Depois de ter lido o livro "Jogo mortal" e ter adorado, a ânsia de ler este era grande.
No entanto, a alma que este livro nos transmite é mais romântica, mais sensível e emocional. Mas a adrenalina tão presente nos primeiro livro continua.

Apesar da maior parte das personagens do primeiro livro se manter, o foco desta vez é mantido na Sarah Patrick e no Logan.
Admirei imenso a personagem Sarah e muitas vezes identifiquei-me com o que ela pensava ou com o que ela fazia perante as dificuldades. Mas confesso que gostava de ter, por vezes, parte da força que ela demonstrava.
É uma personagem fortíssima, com um carácter e uma inteligência impressionantes. Mas ao mesmo tempo é muito humana. E é essa humanidade que constitui o único ponto fraco de Sarah, que outros irão aproveitar para usarem Sarah a seu belo prazer. Um deles é Logan, que pressiona Sarah para satisfazer uma ordem sua. Mas Logan irá arrepender-se, porque com o que ele não conta é com a força interior dela. Uma personagem muito bem criada!

Passei umas horas excelentes na companhia deste livro. De tal forma, que me vi a prolongar a leitura por ter pena de o acabar.
Iris Johansen... uma escritora a fixar, a procurar e a ler mais. Muito bom e recomenda-se.

7/10
Lido a 16 de Abril de 2010

2 comentários

Devorador de Livros disse...

Tenho gostado de ler as tuas opiniões sobre os dois livros desta autora que desconhecia e que gostava de experimentar. Qual dos dois que recomendas mais?
Boas leituras!
Beijinhos

Miar à chuva disse...

Olá Devorador :)
Sem dúvida que deves começar pelo "Jogo Mortal".
Aproveita que a Feira do livro está quase aí e geralmente a Gradiva tem estes livros baratíssimos.
Bjinhos e boas leituras
Sandra

Layout por Maryana Sales - Tecnologia Blogger